VISITAS

Pesquisar este blog

Carregando...

quinta-feira, 20 de maio de 2010


Convocação

CETRAMI


- O Centro de Estudo Transcultural e Missiológico – CETRAMI está de portas abertas esperando você!
É uma escola de missões e treinamento missionário da Junta Administrativa de Missões – JAMI, que pertence a Convenção Batista Nacional.

- O CETRAMI é uma casa especializada em treinamento e preparo de pessoas que receberam um chamado especial de Deus para trabalharem em outras culturas.

- Por trás desse empreendimento todo, está o esforço do Pr. Ronald S. Carvalho e Missionária Cecília C. N. Carvalho. Eles são diretores do CETRAMI.

O endereço é:

Centro de Estudo Transcultural e Missiológico
Rua Alecrim, l00 – Bairro Jaqueline
CEP 31787-150, Belo Horizonte/MG
E-mail: cetrami@jami.com.br

Boas vindas

“Você foi alistado para uma grande obra cujo treinamento e preparo final começaram agora. Portanto, seja forte e corajoso! O Senhor é que passa adiante!”

Nossa oração é para que Deus se aproprie desse período como um poderoso instrumento em suas mãos e faça conforme o seu querer e realize os seus propósitos para a sua vida e ministério.”

“Você, por meio de Jesus Cristo, é a resposta de Deus para a salvação de muitos e naquele dia quando vir diante dEle pessoas de todos os povos, tribos, línguas e nações, você terá a alegria de ter sido participante do projeto que mais toca o coração de Deus: Missões!” - Pr.Ronald e Cecília Carvalho

Treinar é...

...(segundo Aurélio) tornar apto para determinada tarefa ou atividade.
- Não é todo mundo que passa por escola especializada em treinar pessoas para exercer um trabalho missionário em outra cultura. Mas quem passa por ela entende que este tempo foi apenas a primeira lição para aprender a enfrentar os duros desafios que a “carreira proposta” impõe. E pelo resto da vida, vai descobrindo o quanto foi importante tudo o que aprendeu, e o quanto valeu a pena dar esses primeiros passos. Porque eles ajudarão a sustentar a perseverança e a coragem nas próximas etapas que virão.

Dividir o espaço

O sistema do CETRAMI é o regime de internato (Tempo integral). Isto significa conviver o tempo todo com um grupo de pessoas bem diferentes.
Embarcar no curso de preparo trans-cultural não é muito fácil. Você terá de renunciar a algumas coisas de que gosta para substituir por outras, que deixarão você mais pronto para cumprir a missão a que foi designado. Muito mais do que apren-der novas matérias de estudo, é descobrir certos valores que só são adquiridos mes-mo vivendo nesse contexto de vida.

Tempo de duração

O curso de preparo missionário trans-cultural é feito em nove meses, e é dividido em duas etapas. A primeira é a fase acadê-mica com duração de sete meses numa média de oito horas /aula por dia. A segun-da é o período de estágio transcultural em outro país ou tribo indígena. Esta tem a duração de dois meses.

O que estuda?

Antropologia Cultural, Contextualiza-ção, História de Missões, Vida Missioná-ria, Teologia Bíblica da Missão, Missão In-tegral, Inglês, Vida Cristã, Lingüística, Fe-nomenologia da Religião, Batalha Espiri-tual e Missão, Comunicação e Missão, Plantação de Igrejas, Princípios e Práticas da JAMI, Métodos e Estratégias Missio-nárias, Trabalho em equipe e muito mais.

Para ingressar no Curso de Preparo Missionário
Transcultural, você precisa de:

Pré-requisitos:
1. Ensino Médio ou equivalente.
2. Ter concluído um curso teológico.
É necessário enviar a cópia e histórico.

Requisitos:

1. Escrever o testemunho de conversão e chamada para o ministério.
Deve ser manuscrito
2. Ter uma carta de recomendação e apoio da Igreja de que é membro.
3. Xerox da certidão de nascimento (solteiro) certidão de casamento, carteira de identidade e CPF.
4. Uma foto da família para os casados e mais três fotos 3x4.
5. Carta de manutenção financeira ga-rantida para os custos do curso e estágio, assinada pelo pastor da Igreja que o envia para o treinamento.

Professores especiais:

Antonia Van Der Meer
Doutora em Missiologia

Ann Borquist
Mestrado em Divindade

Auristéia Silva
Mestrado em Linguística

Bruce Borquist
MBA

Cecília Carvalho
Especialização em Educação

Durvalina Bezerra
Mestrado em Educação

João Marcos de Souza
Doutorando em Psicologia

Paulo César N. Nascimento
Mestrado em Novo Testamento

Ronald Carvalho
Especialização em Missiologia

Stephenson Araújo
Mestrado em Missiologia

Zaqueu Santos
Especialização em Missiologia e Aconselhamento

Oração é indispensável:
Você tem um tempo determinado para conversar com Deus sobre a necessidade do mundo. Chorar por ele. É uma tarefa diária.

Sucesso pra você!


Fonte: http://www.jami.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=126:convocacao-cetrami&catid=35:cursos&Itemid=87


++++++++++++++
++++++++++++++

Formação
Missionária



Visando treinar e qualificar missionários e obreiros para missões e o ministério na igreja local, iniciaremos, no segundo semestre de 2010, uma turma que será formada de jovens brasileiros, bolivianos, paraguaios, peruanos, angolanos, moçambicanos etc.

O CETRAMI preparou o curso de Formação Missionária para você que deseja servir ao Senhor em missões, plantação de novas igrejas, discipulado e ministérios na igreja local.

“ O Senhor Eterno me deu o seu Espírito, pois ele me escolheu para levar as boas novas aos pobres. Ele me enviou para animar os aflitos, para anunciar a libertação aos escravos. E a liberdade para os que estão em prisão.” Isaías 61

“Em nada considero a vida preciosa para mim mesmo, contanto que complete a minha carreira e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus.” Atos 20.24

Objetivo do curso
Dar sob a direção do Espírito Santo preparo bíblico-teológico, missiológico e prático capacitando o vocacionado para desenvolver sua vocação com maturidade e temor do Senhor, capacitando-o a servir em situações adversas e circunstâncias imprevisíveis.

Propósito

Desenvolver a formação integral do vocacionado nas áreas: intelectual, espiritual, caráter cristão e compromisso de servo através da prática da Palavra, da vida devocional diária, vida comunitária e prática ministerial semanal.

Público alvo
Homens e mulheres solteiros maiores de 18 anos.

Duração e funcionamento do curso

1. O curso terá a duração de 16 meses, com aulas de segunda a sexta-feira. Após 10° mês de período acadêmico, os alunos terão um estágio prático obrigatório de no mínimo 06 meses.

2. No decorrer do curso os alunos terão trabalho semanal nas áreas de: evangelismo, discipulado, pregação, visitas às igrejas, leitura diária da Bíblia, culto devocional diário, vigílias de oração, vida em comunidade em ambiente multicultural e serviços internos na sede da JAMI. Atividades práticas voltadas para a missão integral da igreja.

Modalidade
Internato.
Externato para alunos residentes em Belo Horizonte.

Perfil do candidato
Ser solteiro (a), com idade acima de 18 anos
Ser membro (batizado) de uma igreja evangélica há, pelo menos, 02 anos
Ter concluído o Ensino médio ou equivalente
Estar disposto a ter um estilo de vida radicalmente diferente, depender inteiramente de Deus.
Estar pronto a ser aprendiz, estar disposto (a) fazer qualquer tipo de serviço, com alegria e ações de graças
Ser submisso à liderança, aceitando a filosofia e a liderança do Projeto Missão Conquista
Ser saudável física, mental e emocionalmente
Ser flexível e estar pronto a suportar as pressões e aceitar as circunstâncias adversas

Apresentação dos documentos:
02 fotos 3x4
Carta de recomendação da igreja da qual é membro
Fotocópias: Identidade, CPF e histórico escolar ou comprovante de escolaridade – ensino médio.
Testemunho, manuscrito descrevendo a conversão a Cristo e chamada para o ministério.
Formulário de Matrícula e pagamento de taxa de matrícula

Investimento mensal ao Cetrami:
1 salário mínimo ( inclui: estudos, hospedagem e alimentação) para aluno interno. Aluno externo R$= 250,00 ( inclui somente o curso ) externato.

*Cada aluno deve ter recursos (dinheiro) para apostilas, livros e outros materiais de estudo, assim como, para objetos de uso pessoal.

Matrículas até 30 de junho

R$ 150,00

Início do Curso/treinamento: Agosto

Estágio:
O estágio será de no mínimo 06 meses na região nordeste ( sertão, agreste ) ou campos da America Latina, nas áreas de plantação de igreja, desenvolvimento comunitário etc.

Currículo:
I. Conteúdo Bíblico
1. Panorama do VT e NT
2. Teologia Bíblica do NT
3. Teologia Bíblica da Missão
4. Bibliologia

II. Conteúdo Teológico
1. Pneumatologia ( O Espírito Santo e a Missão )
2. Cristologia ( Jesus e a Missão )
3. Hermenêutica
4. Doutrinas Bíblicas
5. Eclesiologia e Gestão Eclesiàstica

III. Conteúdo Prático
1. Homilética
2. Formação de liderança
3. Formação denominacional
4. Aconselhamento – cuidado pastoral em situações específicas
5. Ministério com crianças
6. Métodos de Estudos Bíblicos
7. Vida cristã e espiritualidade
8. Projetos comunitários
9. Artes Criativas
10. Vida Missionária

IV. Conteúdo Missiológico
1. Métodos de Evangelismo/Discipulado
2. Introdução à Missões
3. Missão Urbana e plantação de Igreja
4. Igreja local e sua prática missionária
5. Batalha espiritual e missão
6. Introdução à Antropologia cultural

Informações e matrícula:

CETRAMI
Rua Alecrim, 12 Bairro Jaqueline B
31 748-445 - Belo Horizonte-MG
Tel: (31) 3454-6106 Fax: 3454-6908
E-mail: cetrami@jami.com.br



++++++++++++

++++++++++++

quarta-feira, 19 de maio de 2010


Testemunhos



Viagem ao reino do meio

ÁSIA - O texto a seguir é o relato em primeira pessoa de um brasileiro que recém voltou do extremo oriente em viagem da Missão Horizontes. Mesmo não se tratando de uma iniciativa de Portas Abertas, o projeto é importante para a Igreja Brasileira e por isso deve ser repercutido.

Na viagem, esse irmão encontrou irmãos da China e da Coréia do Norte e seu testemunho é expressivo das condições em que vive nossa família cristã daqueles países. Para saber mais sobre os países veja neste site em "Perfis de Países".

"Meu nome é Raul Nogueira.

Deus, em sua misericórdia, tem me permitido participar de sua obra há vinte e seis anos. Nestes últimos anos, tenho, com minha amada esposa Graça, preparado missionários para atravessarem as fronteiras da Ásia. Somos os responsáveis pela Base Asiática - Ministério LVO (Luz e Vida a Orientais), da Missão Horizontes, situada no bairro oriental de São Paulo, a Liberdade.

Tivemos o privilégio recente, de entrar na China, indo até as portas da Coréia do Norte e da Rússia. Esta oportunidade que o Senhor nos deu, foi sem dúvida a que mais marcou minha vida, até agora, desde que aceitei o chamado do Senhor Jesus Cristo em janeiro de 1979.

Líderes de importantes ministérios foram conosco.

Foi uma experiência maravilhosa, junto a um povo que nos acolheu com muito carinho.

Creio que as informações que eu e os demais trouxemos, quebrarão muitos paradigmas sobre aquele país. A visão sobre aquele campo carece de atualizações. Tenho a certeza que, em muitos detalhes, estamos atrasados em pelo menos dez anos.

Desde o início da viagem, o inimigo atuou para nos desestruturar. Sofremos o primeiro ataque na hora do embarque. Até a cia. Aérea, rota e dia da viagem foram alteradas.

Tivemos a oportunidade de conhecer pessoalmente, personagens que encontrara somente em minhas leituras. Falei e recebi orações de homens e mulheres que viveram e vão morrer pregando o Senhor Jesus, independentemente das circunstâncias.

Jovens missionários, com o fogo do Senhor, confrontando, com muita ousadia, o sistema de seu país que teima em negar a existência de Deus. Testifiquei um cristianismo prático e não somente teórico e retórico. Muitos deles conhecem bem pouco, no entanto, vivem muito, o pouco que conhecem.

Não poderei, pela segurança dos nossos queridos irmãos que trabalham naquele campo, fornecer nomes e locais, como gostaríamos.

Correr o interior da China, principalmente de trem, e conhecer o povo, foi desafiador. Encontramos um povo trabalhador, educado, ordeiro, disciplinado e amável com os estrangeiros, e, "escancarados" para a mensagem da salvação.

Nós brasileiros, devido ao futebol, somos particularmente acolhidos. O esporte, como tem acontecido em outros países de difícil acesso ao evangelho, é a grande estratégia.

Participamos de muitos encontros com líderes da igreja subterrânea. Aliás, não gostam da maneira que nos referimos a eles, dizem que pertencem às igrejas nos lares.

Entre as diversas experiências. Contarei a que mais me marcou neste projeto.

Fomos levados a um local, muito grande, perto da fronteira da Coréia do Norte. Não mencionarei o tipo de lugar, pois seria facilmente identificável. Um irmão, oriental de cidadania americana, é o responsável por este lugar. A temperatura havia caído e nevava muito.

Fora dos aposentos em que estávamos, a temperatura atingia a marca de -15º. O local serve como um dos pontos de treinamento e refúgio, em caso de perseguição de missionários coreanos.

O irmão João, nome fictício, que é o estrategista das operações de resgate, dos que atravessam a fronteira da Coréia para a China em busca de alimentos, nos contou como tudo ocorre.

A divisão entre os dois países é feita somente pelo rio. Nesta época ele está congelado. Os meses de janeiro e fevereiro são os mais perigosos para as operações. É o tempo em que o rio está mais congelado e o número de refugiados e também de soldados aumenta.

O primeiro dia foi de grande impacto. Dois irmãos coreanos, missionários e participantes destas operações deram testemunho. São envolvidos nas igrejas ocultas. Oramos intensamente por eles e eles choraram muito.

No dia seguinte, estávamos no hotel e o grupo foi dividido. Uma parte foi falar com os líderes da cidade com à continuidade do projeto. Os demais voltaram ao lugar que estivemos no dia anterior.
Alguém ouviu que teríamos uma surpresa naquela noite e mencionou que poderia ser um outro testemunho. No entanto, em meu coração veio que era algo muito mais sério. Senti que participaria de uma experiência marcante.

Chegamos e quando nos preparávamos para jantar,um dos líderes da igreja subterrânea, seu nome falso é Edu, entrou na sala em que estávamos e sem dizer o que ia acontecer, solicitou dois voluntários.

Deus, como já mencionei, já havia colocado em meu coração que naquele noite participaria de um tempo bem peculiar. Levantei minha mão seguido do pr. Lívio. Sabíamos que algo ia ocorrer.

Fomos informados que não haveria tempo para nós dois comermos. Saímos e entramos em um táxi. Três coreanos e dois brasileiros. A noite estava muito escura. Olhava pela janela e meu coração estava tranqüilo. Uma grande paz me invadia. A paisagem corria e meus pensamentos com ela.

O que estava para ocorrer já havia lido em livros. Era uma viagem secreta. O Edu começou a falar que iríamos participar de uma entrega de comida a uma das casas de refugiados da Coréia.

Contou que há três níveis de entrada ao longo do rio, onde cada uma delas tem diversos pontos com casa de igreja subterrânea. Quando o coreano sai, atravessando o rio, vem com muita fome.

A primeira casa que encontra é a dos missionários. Um cão dá o alerta que alguém vem pela estrada. O dono da casa sai ao encontro e o leva para dentro. A partir deste momento, três níveis de segurança entram em processo.

A palavra é pregada. São alimentados e medicados. Assistem ao filme Jesus e a um vídeo da Coréia do Sul. Porque enquanto estão na Coréia do Norte são informados que os do sul estão na miséria, quando olham o vídeo percebem a mentira do ditador.

Ficam dois dias. Os que rejeitam a palavra. voltam para seu país com um saco de arroz. Os que ficam interessados, vão para outra casa, mais para o interior da cidade. Ficam lá de uma semana a um mês.

Voltam, alguns salvos no Senhor Jesus, com um saco de arroz. O terceiro grupo são os que se convertem e o fogo do Senhor invade suas almas. O alimento físico se tornam secundário. Vão para um terceiro nível.

Um dos lugares de treinamento era onde estávamos. Um bom disfarce. Neste terceiro nível ficam de um mês até três meses. Quando voltam para seu país sabem dos riscos. Serão presos ou mortos caso sejam apanhados. Sua própria família poderá entregá-los.

Chegamos, em plena escuridão, a uma casa que ficava bem na saída dos refugiados. Ficamos aguardando as ordens para descer do carro. Felizmente, a neve e o mês, nos livraram da possível presença mais forte do exército.

Janeiro e fevereiro são os meses mais perigosos. É quando o gelo está mais duro. Milhares de refugiados atravessam e são mortos ou presos. Os que escapam acabam sendo protegidos pelos chineses de origem coreana, crentes no Senhor Jesus.

Recebemos a ordem de sair e logo em seguida tivemos que voltar. O cão latiu. Tudo bem. Saímos novamente. No porta mala havia cinco sacos de arroz. Cada um de nós pegou um. Entramos em uma casa pequena. Não tinha móveis. Só um fogão e uma televisão. Dois níveis.

No mais baixo ficavam os sapatos. Dois coreanos de rosto brilhando e sorridentes nos receberam. Era o casal de missionários. Fomos levados para o interior. Ouvimos o testemunho deles. Tinham uma filha que pregava nas igrejas subterrâneas.

Após uma de suas pregações, morreu de tanta tensão. Falaram que não se importavam em morrer. Iriam encontrar sua filha. Pediram para que orássemos por eles.
Pedimos para que orassem por nós. O Edu não traduziu este nosso pedido pois, segundo falaram, eles eram diáconos. Só os pastores poderiam orar com imposição de mãos. Encerramos a visita. Participei da entrega de alimentos aos refugiados coreanos. Aleluia.

Orem pelas igrejas chinesas e coreanas.

Eles estão morrendo por causa do evangelho. Eles têm um evangelho vivo. Nós muitas vezes temos uma igreja de olhos secos. Eles se derramam diante do nosso Deus e vivem o que crêem. (João 17.4 e 6)."

Pr. Raul Nogueira
Base Asiática - Ministério LVO
MISSÕES HORIZONTES


Fonte: http://www.portasabertas.org.br/testemunhos/testemunho.asp?ID=1774



:::::::::::::::::::::
:::::::::::::::::::::


COMO FAZER
MISSÕES?

VISÃO, AMOR PELOS PERDIDOS E DISPOSIÇÃO

- Para iniciar um trabalho missionário numa igreja, é necessário primeiramente que, aquelas pessoas interessadas em fazê-lo, se prontifiquem a compreender a vontade de Deus em relação ao assunto. Para isso, precisam ter a visão certa: a visão de Deus. Então podemos fazer algumas perguntas para entendermos melhor sobre essa necessidade.

- O que você sente no coração quando ouve alguém falar sobre as necessidades do mundo?
- Idéias novas e diferentes surgem em sua mente quando alguém lhe fala sobre missões?
- Você ora constantemente pelos missionários que estão no campo?
- Você tem influenciado outros para se envolverem com missões?
- Quando alguém compartilha contigo a respeito do seu chamado, você o incentiva a continuar?
- Você já mobilizou pessoas alguma vez a enviar uma oferta missionária para missões?
- Você gosta de participar de conferências, congressos, acampamentos que abordam o tema missões?
- Você envia periodicamente oferta para algum missionário no campo?

Deu para sentir que as perguntas acima apontam uma ligação inquebrável das três áreas necessárias na vida da igreja, para alguém iniciar um departamento missionário. Essas áreas são, na verdade, a essência do compromisso missionário que todo cristão deve ter no seu dia a dia, elas são:

VISÃO + AMOR PELOS PERDIDOS + DISPOSIÇÃO = M I S S Õ E S

Mais de dois bilhões e setecentos milhões de seres humanos, número que representa cerca de dois terços da humanidade, ainda não foram evangelizados. Sentimo-nos envergonhados da nossa negligência para com tanta gente; continua sendo uma reprimenda para nós e para toda a Igreja. Há, no momento, todavia, em muitas partes do mundo, uma receptividade sem precedentes para com o Senhor Jesus Cristo. Estamos convictos de que esta é a hora de as igrejas e outras instituições orarem fervorosamente pela salvação do povo não evangelizado e de lançarem novos programas visando a evangelização total do mundo.

(CONGRESSO INTERNACIONAL DE EVANGELIZAÇÃO MUNDIAL, Lausanne)

"E disse-lhes: Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura" Marcos 16:15

As Boas Novas do Evangelho foram deixadas na terra por Jesus, para toda a raça humana. Por isso, devemos ir por todo mundo, e não apenas para algumas regiões. O "Ide" é imperativo e não opcional. Este é o nosso chamado como corpo de Cristo, é a nossa responsabilidade: ir e pregar o evangelho.

VISÃO - Olhar para o mundo sob a perspectiva bíblica. Saber que Jesus morreu por todos os homens. Conhecer as necessidades do homem e ter a verdadeira consciência sobre as responsabilidades conferidas a você para mudar tal situação.

AMOR PELOS PERDIDOS - Uma paixão desenfreada por aqueles que se perdem no mundo. Preocupação autêntica com as pessoas que ainda não foram alcançadas pelo evangelho. Sofrimento e dor quando ouve alguma notícia sobre a situação caótica da raça humana. Sente a responsabilidade de mudar a situação.

DISPOSIÇÃO - Levanta-se para fazer algo concreto em benefício das pessoas. Não mede esforços para trabalhar na casa de Deus. Está sempre alegre em saber que tudo aquilo que é feito para a obra de Deus é bom e satisfatório. Não importa o resultado imediato, o importante é que o nome do Senhor está sendo glorificado. Dispõe-se debaixo de uma vívida e empolgante responsabilidade para mudar a situação.

Visão = Conhecer a responsabilidade.
Amor pelos perdidos = Sentir a responsabilidade.
Disposição = Agir sob a responsabilidade.

Fazer missões é algo imperativo para o povo de Cristo. O "Ide" é uma ordem do próprio Senhor Jesus.


Fonte: http://www.montesiao.pro.br/estudos/missoes/comofazer_missoes.html


++++++++++++++++
++++++++++++++++

terça-feira, 18 de maio de 2010


Um Ensaio
sobre Missões

Por: Márcio Rafael Louback



Desde os tempos mais antigos observamos perseguição e dificuldades encontradas para pregação do evangelho. Durante séculos, a fé de milhões de cristãos foi colocada a prova. Ser cristão significava muito mais do que levantar as mãos e ter a Bíblia. Havia uma necessidade de falar do amor de Deus, das maravilhas que significava ser cristão, mesmo que isso levasse à morte.

Você pode estar se perguntando: porque um texto tão agressivo, porque não falar de amor? Mas é esse o ponto, será que amamos como falamos amar? Será de desaprendemos o que é o amor a Deus? Para onde estamos caminhando?

No momento em que você lê este texto, existem milhões de jovens pregando ao redor do mundo, chorando por amor ao próximo, orando, clamando para que Deus envie mais guerreiros para o front de batalha e evangelizar.

Evangelizar é muito mais do que ir num culto e depois sair para distribuir folhetos, roupas e comida. É muito mais do que andar com uma camiseta gospel, evangelizar é amar. Amar de uma forma que você se preocupe com o destino do outro da mesma forma que você se preocupa com sua vida. O mundo precisa de você fazendo diferença, não pelo que você faz, mas pelo que você é.

Deus não quer transformar você em alguma coisa bizarra, Ele quer apenas que você seja a pessoa que Ele vê quando olha para você. Minhas maiores descobertas foram olhando no espelho conversando com Deus e vendo se tudo que eu digo e penso sobre mim é verdade. Se tudo que prego eu vivo, pois enquanto não vivemos o que pregamos nossa pregação é nula.

Não faça questão a respeito de cargos ou títulos. Para Deus eles não fazem diferença. Por isso, levante-se, deixe Deus te usar e confie nEle. Abra espaço na sua vida para Ele fazer através de você. Falamos muito de avivamento, oramos muito por ele, mais só vai acontecer quando deixarmos de usar a oração no lugar da obediência. Isso é hipocrisia, vamos obedecer e orar, dessa forma um avivamento virá.

Seja qual for o plano de Deus para sua vida, acredite nEle. Seja verdadeiramente você, transborde de Deus e você verá que seu evangelismo não se trata de ativismo, mas algo natural que reflete na vida das pessoas de acordo com o que Deus te ensina.

Ore pelos cristãos ao redor do mundo, pelos nossos líderes, ame ao próximo e ame a Deus. Um dia, se Deus quiser, estaremos todos juntos cantando, agradecendo por cada momento de vida, pelo ar que respiramos, por termos o privilégio de existir, viver e alcançar a vitória. Porém, enquanto esse dia não chega, temos muito pela frente.


::::::::::::::::::::
::::::::::::::::::::


O QUE É

JANELA 10/40?



A Janela 10/40 é uma faixa de terra que vai do oeste da África até a Ásia. Subindo, a partir da Linha do Equador, fica entre os graus 10 e 40, formando um retângulo..

Na região vive o maior número de povos não-evangelizados da terra, cerca de 3,2 bilhões de pessoas em 62 países.
É ali que estão algumas megalópoles de hoje, ou seja, cidades com uma grande concentração urbana como Tóquio (Japão), Calcutá (Índia), Bagdá (Iraque), Bancoc (Tailândia) entre outras. De cada 10 pobres da Terra, oito estão nessa região, e somente 8% dos missionários trabalham entre eles.
É nessa faixa que se concentram os adeptos das três maiores religiões não-cristãs do mundo: islamismo, hinduísmo e budismo.

Na maioria dos países dessa região há falta de receptividade aos cristãos e, em especial, aos missionários que ali atuam. A liberdade religiosa, quando existe, é frágil.
Há necessidade de missionários, líderes, pastores e escolas de treinamento para os poucos cristãos existentes. Os crentes precisam ser despertados para uma vida de compromisso com Deus.
Há poucos obreiros atuando nos países devido à política de restrições quanto a entrada de missionários.
A necessidade de tradução da Bíblia é grande. Os crentes sofrem perseguição e correm risco de vida. A saúde e proteção dos missionários é uma necessidade constante na região chamada de Janela 10/40.

FONTE: http://www.jmm.org.br/index.php?option=com_content&task=view&id=170&Itemid=164



:::::::::::::::::

POR FAVOR,
DIVULGUE
ESTE BLOGSPOT.

Conto com vc!

::::::::::::::::
::::::::::::::::